15 competências que esperamos dos profissionais de TI

Muito se fala de competências comportamentais ou Soft Skills, e isso tem sido sim fator determinante na avaliação ou no momento de contratação de profissionais.

De acordo com o estudo The Future of Jobs, do Fórum Econômico Mundial, dentro de cinco anos, mais de um terço das habilidades necessárias atualmente já terão mudado.

Mas então, como se manter atualizado e relevante no mercado? O primeiro passo é, sem dúvida, criar um compromisso com o aprendizado contínuo.

Mas quais traços comportamentais você deve ter no radar para se tornar um profissional em TI requisitado no futuro? Abaixo, listamos 15 deles.

Para que consigamos atender bem nossos clientes internos e externos nós, profissionais de TI, precisamos de 15 competências em nossa vida e currículo. Vamos a elas:

  1. Liderança: Desenvolva a capacidade intrínseca de influenciar outros, pois assim você conseguirá ter uma boa liderança. Não espere ser promovido a uma posição de gestão para assumir a postura de líder.
  2. Confiança: Quando você se prepara diligentemente e tem as informações coletadas adequadamente, sua forma de transmitir fará a diferença. Tenha segurança ao falar e, por conseguinte, suas informações serão confiáveis.
  3. Visão: Olhar além da sua própria rotina e ser capaz de sugerir melhorias nos processos da sua área e de outros, entendendo o impacto nos resultados da empresa.
  4. Espirito de equipe: Ofereça ajuda aos colegas mesmo quando não for solicitado, mostrando disposição em servir.
  5. Maturidade: consegue resolver conflitos sem gerar novos conflitos, agindo com serenidade e boa vontade.
  6. Integridade: faz o seu trabalho sem prejudicar ninguém, não puxa o tapete dos colegas e nem é ambicioso ao ponto de roubar ideias dos colegas.
  7. Visibilidade: seja o primeiro a se oferecer para novos desafios, levante a mão e deixe claro que você deseja aquele projeto. Assuma o risco de se expor… O não você já tem.
  8. Empatia e otimismo: reconheça as entregas bem feitas dos profissionais ao seu redor mesmo que você não seja o chefe delas, crie laços e seja uma pessoa otimista diante das pressões.
  9. Paciência: não tenha pressa em subir na empresa, é preciso tempo para que a empresa conheça suas habilidades. Continue entregando um bom trabalho.
  10. Avaliações: sua carreira está em suas mãos, por isso leve a sério todos os feedbacks e avaliações de desempenho que receber ao longo da sua vida profissional. Receba cada sugestão ou crítica como uma oportunidade de melhoria.
  11. Experiência: conhecimento técnico é importante principalmente para quem lidera uma equipe, mas passar pelos desafios e oportunidades trará experiência. O famoso know-howprático que ninguém consegue da noite para o dia.
  12. Networking: Uma rede de contatos é ótima fonte de informações e conhecimentos, não esqueça de fazer sua parte nessa troca e passe informações relevantes e que não firam a ética.
  13. Dedicação: Isso não quer dizer morar na empresa, mas todo gestor consegue perceber quando um funcionário é dedicado ao que faz. Se suas entregas possuem qualidade, seu interesse em anotar ideias, compartilhar experiências e projetos que possam fazer diferença na rotina da empresa.
  14. Desenvolvimento: Não pare de estudar, conhecimento é sempre importante. Quando você coloca de forma clara suas metas de carreira, observe se tem colocado a preparação como parte do seu plano de desenvolvimento.
  15. Caráter: Deixei esse ponto por último, pois nada que falamos acima tem sentido sem termos coerência em nossas entregas. Não basta prometer, é preciso entregar. Então assumir uma posição ou função nova, precisa de uma avaliação cuidadosa. Se você tem dúvida se conseguirá ter um bom desempenho é melhor recusar e falar a razão da sua negativa.

De que adianta tantas certificações e titulações se a comunicação não fluir e nosso cliente vive reclamando que não o atendemos bem?

Fonte: www.profissionaisti.com.br / cio.com