O bimodal de TI nas empresas

Modelo que permite que o departamento apoie a empresa, Bimodal de TI deixou de ser tendência e já é realidade em muitas organizações, principalmente nas grandes

Composto por duas frentes de atuação: a TI de classe empresarial (responsável por entregar serviços de TI eficientes e confiáveis) e a TI oportunista (pronta para aproveitar novas oportunidades), o Bimodal de TI é um modelo que permite que o departamento apoie a empresa de forma mais ágil e eficiente. Antes tendência, hoje realidade. Grandes organizações já aplicam esta estratégia e têm colhido ótimos resultados.

CIO o cabeça da estratégia

Quem encabeça esta transformação estratégica é o CIO (Chief Information Officer), diretor de TI responsável por criar recursos para uso interno. Seu principal desafio é convencer não apenas o CEO, como também todos os gestores da empresa de que é preciso investir em inovação, bem como envolver seus respectivos times.

Outro desafio deste profissional é integrar os dois modos, sem descontentar o lado operacional.  A principal diferença das duas é que, enquanto uma suporta um ambiente de negócios evolutivo, a outra se desenvolve em um ambiente de negócios ágil e flexível. Este é o ponto chave.

O Bimodal de Ti desafia o gestor a pensar além do negócio, de buscar soluções novas para a realidade de sua organização. Se for implantar, é importante firmar um time que não seja avesso a mudanças e esteja disposto a criar. A implantação também deve ser com cuidado, para que não haja um choque de cultura nos profissionais.

Outro ponto importante a ser observado e desenvolvido por este gestor é a competição. A área estratégica pode parecer mais glamorosa que a operacional para quem está de fora, por isso, gerar uma relacionamento ganha-ganha é fundamental.

Quando a equipe de TI está mais integrada os processos serão mais ágeis e os resultados virão naturalmente.