Revolução Digital: a Internet das Coisas

Prepare-se para um novo mundo, o da revolução tecnológica dos itens interconectados

Imagine você em sua casa, tranquilo, assistindo a um filme maravilhoso, quando toca o interfone. Você atende e é o entregador do supermercado próximo à sua residência com alguns itens que estão faltando em sua geladeira. Você gentilmente agradece e diz não ter pedido nenhum daqueles alimentos. O rapaz, bastante simpático, afirma: “senhor recebemos a solicitação da sua geladeira há 30 minutos”.

Sem entender nada, acha que o entregador ficou maluco – afinal, como um eletrodoméstico faria este pedido – e, quando estava quase o dispensando, sua esposa grita: “amor… as compras chegaram?”. Sem saber muito o que fazer, se pega as sacolas ou se fica com raiva do entregador por ter chamado sua esposa de geladeira, decide respirar fundo, segura as compras e fecha a porta. Sua esposa, radiante, exclama: “Nossa! Funciona mesmo. Realmente estamos na Era da Internet da Coisas”. Ela abre a porta, paga a conta via aplicativo no celular e entra.

Não é uma história real, mas bem que poderia ser. Afinal, esta tecnologia já existe. Assim como uma geladeira inteligente, há diversos produtos, como tênis, chaveiros, óculos e relógios capazes de se conectar à internet e uns aos outros. Para saber mais e se preparar para este novo mundo, a Help Digital explica como funciona essa tal de “Internet das Coisas”.

O que é?

A “Internet das Coisas” se refere a uma revolução tecnológica dos itens interconectados. Com o intuito de facilitar e organizar as tarefas do dia a dia, cada vez mais surgem eletrodomésticos e meios de transporte conectadas à Internet e a outros dispositivos, como computadores e smartphones.

Ótimo exemplo de aparelho recentemente lançado com este conceito é o Google Glass – dispositivo semelhante a um par de óculos que, fixados em um dos olhos, disponibiliza uma pequena tela acima do campo de visão com rotas de mapas, opções de música, previsão do tempo, e além disso, também é possível efetuar chamadas de vídeo ou tirar fotos de algo que se esteja a ver e compartilhar imediatamente através da internet.

De onde surgiu?

A discussão sobre a conexão de objetos começou em 1991, quando a conexão de TCP/IP e a Internet que conhecemos começou a se tonar acessível. Em 1999, Kevin Ashton, do MIT, propôs o termo “Internet das Coisas” após dez anos de estudo e projetos.  O pesquisador britânico escreveu o artigo “A Coisa da Internet das Coisas” para o RFID Journal, e a partir daí o termo se popularizou

Pesquisa

Newsletter

Receba dicas de segurança e as últimas novidades em tecnologia diretamente na sua caixa de entrada: inscreva-se na newsletter do Help Digital hoje mesmo!

Outras postagens

Explore nosso blog repleto de conhecimento e descubra artigos envolventes sobre segurança cibernética, tendências tecnológicas e muito mais para aprimorar sua jornada digital!